jogos365

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Ampliação da hemodiálise no Hospital Regional de Santarém vai zerar fila na região

Localidade: Diversas localidades
10/03/2018 12h06
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, o nefrologista Henrique Rebello. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, o nefrologista Henrique Rebello. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene (foto) neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene (foto) neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, Vitor Mateus. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, Vitor Mateus. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi (foto). Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, o pedreiro Francisco Elisson Silva, 33 anos. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará   |   Download
">
O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, vai se tornar o maior centro integrado de nefrologia do Norte do Brasil. Com a expansão do serviço de hemodiálise, autorizada pelo governador Simão Jatene neste sábado (10), a unidade, que já é referência nesse atendimento em todo o oeste do Pará, vai praticamente triplicar o número de máquinas e zerar a fila de pacientes na região. O investimento chega a R$ 10 milhões, em obras e equipamentos, e segue a política do governo do Estado de descentralizar a assistência de média e alta complexidade para o interior. “Vamos passar dos 200 pacientes que hoje atendemos mensalmente para 420, dobrando a capacidade de atendimento especializado. Serão cerca de 2,5 mil sessões a mais de hemodiálise por mês. Além disso, começaremos a fazer captação de rins de doadores falecidos, um novo serviço que se acopla aos transplantes que já fazemos no hospital. A ampliação, portanto, é a solução definitiva para o atendimento dessa demanda”, explicou o diretor geral do Hospital Regional de Santarém, Hebert Moreschi. Esta semana, informou, a unidade fez o 16º transplante de rim. Ao chegar ao hospital para assinar a ordem de serviço que autoriza o início das obras, Jatene viu o projeto de expansão e visitou o centro de hemodiálise, onde conheceu mais sobre o serviço e conversou com pacientes. “O ideal, é claro, seria que pudéssemos evitar, ainda na atenção básica, que pacientes diabéticos, por exemplo, se tornassem renais crônicos, mas como isso ainda não ocorre, existe esse serviço aqui para amenizar o sofrimento de quem precisa de uma máquina de hemodiálise para sobreviver”, afirmou o governador. Na foto, o pedreiro Francisco Elisson Silva, 33 anos. FOTO: THIAGO GOMES / AG PARÁ 10.03.2018 SANTARÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
mais galerias de fotos
jogos365 Mapa do site