uno888b

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Metropolitano orienta contra violência doméstica na semana do Dia da Mulher

Localidade: Diversas localidades
10/03/2018 14h55
">
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
Vivi um inferno durante a minha gravidez”. Esta é uma das recordações ruins que a estudante do curso técnico de Enfermagem, J. C., tem do período entre os anos de 1995 e 1996. Naqueles meses, aos 16 anos, esperava pela filha. Grávida do namorado com quem se relacionava há pouco tempo, a estudante enfrentou a família e saiu de casa. Morando com o então companheiro, ela passou a sofrer diversas violências. A estudante é uma das mulheres que fazem parte das estatísticas sobre violência doméstica no Brasil. Números como o da pesquisa DataSenado, divulgada em 2017, mostram o crescimento da violência contra a mulher no âmbito doméstico. O salto foi de 18% em 2015 para 29% no ano passado. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 10.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
mais galerias de fotos
uno888b Mapa do site