Dragão Tigre

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
CULTURA

Cia. de Intérpretes Independentes apresenta o espetáculo “Circulando com a Memória”

Por Redação - Agência PA (SECOM)
13/03/2015 14h51

O coreógrafo e médico Ricardo Risuenho estará em Belém com a Companhia de Intérpretes Independentes para apresentação do espetáculo “A vida começa pela memória”, programado para os dias 20 e 21 de março, em dois espaços culturais da cidade: o teatro do Curro Velho, no bairro do Telégrafo, e o Teatro Experimental Waldemar Henrique, na Praça da República. A iniciativa tem o apoio da Fundação Cultural do Pará.

O espetáculo é resultado de mais de dez anos de investigações do encenador e médico Ricardo Risuenho, que também atua em cena. Na trama, dois personagens (interpretados por Anna Raphaella Costa e Risuenho) são envoltos por uma rede de pesca - uma "rede de lembranças" - na qual projetam memórias corporais ao mesmo tempo particulares e universais num ambiente de suspensão e sonho. A estética cenográfica é inspirada na obra do fotógrafo tcheco Jan Saudek.

Risuenho é paraense e encenador coreográfico que trabalha a expressão corporal da dança contemporânea. O artista reside há 12 anos em Manaus e coordena a Cia de Intérpretes Independentes. Para ele, “fazer algo a partir da memória era uma ideia antiga, de tentar entender a importância que isso tem para o ser humano". Em 2011, quando a companhia passava por um momento de estagnação, Risuenho entrou em contato com a bailarina Anna Raphaella, com quem já havia trabalhado dez anos antes, com a proposta de fazer um espetáculo em alguns municípios do Pará, entre eles Tucuruí, onde ela residia à época.

Contemplado com um prêmio Klauss Vianna, da Funarte, em 2013, o projeto foi inicialmente desenvolvido na capital paraense. A partir de uma página criada no Facebook foram recolhidas diversas histórias que serviram de ponto de partida para a pesquisa, iniciada com significados do que é ser paraense e, de modo mais abrangente, dos fios da memória que compõem identidades e conectam as pessoas. Com o espetáculo ganhando força, a bailarina se mudou para Manaus, onde a produção se consolidou.

Encenador e médico, Ricardo Risuenho desenvolve há nove anos um estudo baseado na biomecânica dos membros superiores utilizando os conceitos da Cinesiologia. "Trabalho há 15 anos como médico. Não consigo desvincular as duas coisas. Sou médico pelo artista que sou e vice-versa. Todo conhecimento anatômico e fisiológico eu levo pra dentro da dança", conta Risuenho, que também já foi professor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Oficinas – Além do espetáculo, Ricardo Risuenho irá ministrar uma oficina de três dias, de 23 a 25 de março, no horário de 9h às 12h, na Casa da Artes (Antigo IAP). A oficina é voltada para bailarinos, coreógrafos e professores de dança de Belém, com inscrição gratuita. Ricardo Risuenho abordará a técnica da biomecânica dos membros superiores, uma prática corporal para o padrão de movimento, desenvolvido pela Companhia de Intérpretes Independentes nos últimos sete anos. Os interessados devem fazer sua inscrição no Núcleo de Oficinas Curro Velho, na gerência de linguagem corporal. Informações pelo telefone 3184-9110.

SERVIÇO

Cia. de Intérpretes Independentes (AM), de Ricardo Risuenho e Anna Raphaella Costa. Dias 20 e 21/03, espetáculo “A vida começa pela memória”, contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna. No dia 20 (sexta-feira), o espetáculo será às 18 h, na Fundação Curro Velho (Rua Professor Nelson Ribeiro, 287, Telégrafo), e no dia 21 (sábado), às 20 h, no Teatro Waldemar Henrique (Praça da República). Classificação indicativa: 16 anos. Entrada franca. Nos dias 18, 19 e 20, de 8 às 10 h, será realizada uma oficina na Escola de Teatro e Dança da UFPA (Trav. Dom Romualdo de Seixas, 820, Umarizal), seguida de palestra (dia 19, às 10h30) e mesa-redonda (dia 20, às 10h30). De 23 a 25, de 09 às 12 h, haverá nova oficina, desta vez na Casa das Artes (prédio do extinto Instituto de Artes do Pará) - Praça Justo Chermont, 236, ao lado da Basílica). Inscrições gratuitas. Apoio: Escola de Teatro e Dança da UFPA e Fundação Cultural do Pará. Mais informações: (91) 3184-9110/ 98825-6187.

Dragão Tigre Mapa do site