Fortune Gems

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
FIPA 2022

Adepará aponta importância do registro para qualidade dos produtos de origem animal

Agência compõe o estande do governo estadual na FIPA 2022, com ações de educação sanitária, palestras e apresentação dos serviços de inspeção

Por Governo do Pará (SECOM)
21/10/2022 14h53

Na FIPA, o médico veterinário da Adepará, Marcos Alves Adepará fomenta o avanço do agronegócio paraense estimulando à regularização de agroindústrias processadoras de produtos de origem vegetal e animal. A Agência observa que o passo decisivo para o produtor sair da informalidade é adquirir o registro junto ao órgão oficial, que é a própria Agência de Defesa Agropecuária do Estado. O órgão oficial de defesa agropecuária frisa que a principal vantagem para o produtor é colocar no mercado um produto inspecionado, que não representa risco à saúde e poderá ser comercializado em todo o território paraense.

O registro de estabelecimentos processadores de produtos artesanais, de origem animal e vegetal pela Adepará foi tema de uma palestra ministrada por fiscais estaduais agropecuários da Adepará, nesta quinta-feira (20), na XV Feira da Indústria do Pará (FIPA 2022), que seguirá até este sábado (22), no Hangar Centro de Convenções da Amazônia.

O médico veterinário Marcos Braga Alves, gerente de carnes e derivados da Adepará, abordou a área de inspeção animal e mostrou o cenário do agronegócio no Pará, onde existe grande produção de produtos cárneos, de aves, pescados, leite e de ovos. Só para se ter uma ideia, cerca de 2 bilhões de quilos de produtos cárneos foram produzidos no Pará pelos estabelecimentos registrados na Agência.

De acordo com o gerente, o maior interesse da Agência é fazer com que o produtor saia da informalidade e isso é possível a partir do registro. “Hoje temos vários tipos de estabelecimentos registrados conosco tanto na parte industrial quanto artesanal. Temos grandes laticínios e unidades de beneficiamento de carnes, pescado, granjas avícolas. Hoje a gerência de produtos de origem animal artesanal está conseguindo abranger mais de um terço do território estadual  dando suporte ao pequeno produtor que está nos procurando querendo legalizar a sua produção. De janeiro até agora  visitamos mais de 50 municípios do estado e atendemos mais de 90 produtores, levando informações e fomentando essa fatia do mercado”, ressaltou.Gerente de produtos de origem artesanal, Wilson Silva

O beneficiamento de produtos de origem vegetal e a emissão do selo artesanal vegetal foi abordado pelo fiscal estadual agropecuário Wilson Saraiva Silva, gerente de produtos de origem artesanal vegetal da Adepará. Ele explicou sobre o selo vegetal artesanal para as agroindústrias de polpa de frutas, sucos e derivados da mandioca e destacou o manual de registro e os documentos necessários para que os produtores possam adquirir o registro junto a Adepará.

Hoje, o Pará é o único Estado do país que fornece o registro artesanal para estabelecimentos que processam produtos artesanais de origem vegetal e isso, segundo a Adepará, impulsionou a legalização de estabelecimentos que agora podem comercializar seus produtos em todo o território paraense. Além disso, a certificação promove a abertura de novos mercado para os produtos regionais.

O selo artesanal da Adepará existe desde 2015 e está espalhado por 64 municípios do Pará. “Nós temos dois selos, o industrial que trata dos derivados da mandioca porque a produção é maior; e o selo artesanal com várias especificações. Hoje da área artesanal, a parte de polpas de frutas e outros derivados, nós temos em torno de 162 empresas com selo artesanal, sendo que nós temos sucos, néctar e outros produtos”.

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará participa pela primeira vez da XV FIPA 2022 com ações de educação sanitária, palestras e apresentação dos serviços de inspeção. Criada há 20 anos, a Adepará planeja e executa ações que promovem a inspeção de produtos e a qualidade da produção agropecuária, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e competitivo do agronegócio no Pará. O trabalho de defesa e inspeção realizado pela Agência garante a segurança do consumo de produtos agropecuários e abre mercado para produtos de origem animal e vegetal processados no território paraense.

O diretor geral da Adepará, Jamir Macedo, considera um marco a presença da Adepará na edição 2022 da Feira da Indústria. “É um marco muito importante para a Agência estar participando pela primeira vez da FIPA. Isso demonstra um trabalho realizado de construção de pontes entre a Agência e demais órgãos e instituições do nosso Estado e nós estamos totalmente inseridos no tema e escopo da Feira. Nós atuamos diretamente no registro e certificação de agroindústrias que processam produtos de origem animal e vegetal. Através do trabalho da Agência a gente consegue garantir e assegurar que os produtos obtidos e processados nesses estabelecimentos cheguem à mesa do consumidor com qualidade e inócuos à saúde. A Adepará atua em todas as fases da produção agropecuária desde a obtenção da matéria prima dentro da propriedade rural até o seu processamento e expedição que ocorrem dentro das agroindústrias", destacou.

Até este sábado (22), último dia da FIPA, a Agência apresentará no estande do governo estadual os produtos certificados produzidos por agroindústrias regionais, principalmente, da cadeia da mandioca e queijos artesanais marajoaras. A Adepará fará inclusive atividades de educação sanitária referentes aos serviços de certificação e inspeção dos itens de origem animal e vegetal. 

Texto de Rosa Cardoso - Comunicação / Adepará

Fortune Gems Mapa do site