Fortune Rabbit

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
FORÇA-TAREFA

Fiscais agropecuários visitam apiários e meliponários em Viseu para cadastrar criadores

O cadastro é o primeiro passo para regularizar a atividade comercial do mel e proporciona o monitoramento da Adepará para prevenir doenças nas colmeias

Por Rosa Cardoso (ADEPARÁ)
08/02/2024 15h37

Fiscais e agentes agropecuários da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), que integram o Programa Estadual de Saúde das Abelhas, estão em Viseu, município da Região de integração Rio Caeté, nordeste paraense, realizando o cadastramento de apicultores e meliponicultores.

O cadastramento é feito em conjunto com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca (Sedap), a fim de regularizar a situação dos criadores de abelhas do município, que fornecem matéria-prima para empresas com registros de inspeção de mel e estão aptas a comercializar o produto em todo o território brasileiro.Veterinários da Adepará visitam as propriedades com criação de abelhas para assegurar a sanidade das colmeias

De acordo com a gerente do Programa, a fiscal estadual agropecuária Samyra Albuquerque, durante as atividades no município os médicos veterinários e agentes agropecuários da Agência de Defesa devem realizar, pelo menos, 40 cadastros de produtores associados à Associação Viseuense de Apicultores (Avapis).

Além do cadastro, os técnicos fazem reuniões com os produtores na Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelha da Cooperativa, e visitam apiários e meliponários. Esse trabalho de vigilância epidemiológica é importante para prevenção, controle e erradicação de doenças nas colmeias.

Regulamentação- O cadastro dos apicultores e meliponicultores no órgão executor de defesa e sanidade agropecuária é uma exigência da Portaria 795/2023, do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), que determina normas higiênico-sanitárias e tecnológicas para os estabelecimentos que elaboram produtos oriundos de abelhas e seus derivados.

A portaria foi instituída com o objetivo de atualizar a regulamentação do setor, simplificando a concessão de registro dos estabelecimentos que beneficiam produtos de abelha e os aspectos que devem obedecer na produção de pólen apícola, cera, extrato de própolis, geleia real e mel.

Para regularizar a atividade comercial do mel, o primeiro passo é cadastrar a criação de abelhas na Adepará, que passa a monitorar periodicamente a atividade, prevenindo o surgimento de doenças e pragas nas colmeias.

“A regularização da cadeia produtiva do mel é essencial para garantir a qualidade, segurança e sustentabilidade desse alimento. Ao promover a adoção de boas práticas agrícolas, sanitárias e ambientais, ela beneficia tanto os consumidores quanto os produtores, contribuindo para o bem-estar das abelhas, um ecossistema equilibrado, uma economia mais justa e transparente devido à padronização dos processos de produção e comercialização do mel, onde os produtores podem competir em condições iguais. Isso incentiva a profissionalização do setor apicultor, gerando empregos e renda em áreas rurais e contribuindo para o desenvolvimento econômico local, além de proporcionar o acesso a uma alimentação mais saudável”, ressaltou Samyra Albuquerque.

O criador de abelhas precisa comparecer ao Escritório da Adepará no seu município para realizar o cadastro, levando os seguintes documentos: RG, CPF e comprovante de residência. Após isso, ocorre a validação do cadastro e agendamento da visita à propriedade. O cadastro só será concluído após a visita dos técnicos da Agência ao apiário ou meliponário, e lançamento dos dados no Sistema de Gestão Agropecuário (Sigeagro). O objetivo da visita é o registro das coordenadas, vistorias, contagem das colmeias e preenchimento dos formulários.

A força-tarefa para cadastrar os criadores de abelha prossegue até esta sexta-feira (09). A equipe que está à frente da ação é formada pelas fiscais agropecuárias e médicas veterinárias Glaucy Carreira e Priscyla Sá; pelos agentes fiscais agropecuários que atuam no Programa Estadual de Saúde das Abelhas, Mônica Paixão e Gerson Piedade, e por Andrio de Andrade, coordenador da Produção Animal da Sedap.

Pioneirismo - A Associação Viseuense de Apicultores existe há 25 anos. É a mais antiga do Estado em atividade e a 5ª no ranking de produção de mel. O mel de Viseu é produzido com alto grau de confiabilidade, e vem gerando emprego e renda para muitas famílias do município.

É reconhecida como uma das melhores do Pará. A fábrica de beneficiamento de mel da Avapis tem fornecido matéria-prima para empresas com o Selo de Inspeção Federal (SIF).

Serviço: Mais informações sobre o programa pelo email gpnsab@gmail.com

Fortune Rabbit Mapa do site